A LUTA pelos DIREITOS das DOMÉSTICAS – Canal Preto

O número de trabalhadoras domésticas no Brasil é maior do que toda a população da Dinamarca. 27 de abril, Dia Nacional da Trabalhadora Doméstica. O Brasil concentra 7 milhões de trabalhadoras e trabalhadores domésticos – um dos maiores índices do mundo, segundo dados da Organização Internacional do Trabalho em 2018. Muitos historiadores defendem que essa realidade é herança do período da escravidão – que deixou as pessoas negras sem moradia e no trabalho informal. Com maioria de mulheres negras, a profissão ganhou regulamentação no País apenas em 2013, com a PEC das Domésticas. A lei garantiu a esta categoria os mesmos direitos dos demais trabalhadores, como a jornada de trabalho de oito horas diárias e 44 horas semanais, seguro desemprego, auxílio doença etc. As trabalhadoras domésticas contam da dura realidade da profissão, muitas vezes iniciada ainda na infância – de forma ilegal – enfrentando assédio moral e diversos abusos por parte dos seus empregadores. Explicam também como a organização das trabalhadoras tem trazido mudanças e mais dignidade ao trabalho realizado por elas – seja por conta das denúncias fiscalizadas ou pelo conhecimento adquirido para cobrar os seus direitos trabalhistas. Participantes: Creuza Maria Oliveira, Presidente do Fenatrad; Cleusa Maria de Jesus dos Santos, Diretora do Fenatrad; Milca Martins, Trabalhadora Doméstica; Maria do Carmo, Trabalhadora Doméstica e Olívia Santana, Deputada Estadual.

SAIBA MAIS.:  Projeto Formatura Preta cria registro da representatividade de mulheres negras que produzem ciência

Deixe uma resposta