AUTOCUIDADO da MULHER NEGRA

As terapias de autocuidado para mulheres negras chegam como uma alternativa para reforçar a humanidade e curar feridas muitas vezes oriundas do período da escravidão. Caroline Amanda questiona: “O que fazer com o que fizeram da gente?”

Mulheres negras de todo País tem se juntado para refletir sobre o que trazem de memória e ancestralidade, e quais são as formas de buscar curas individuais e coletivas – para o corpo e mente. Caroline Amanda, idealizadora do Yoni das Pretas, conta sobre o projeto que auxilia mulheres a recuperar a humanidade roubada pela escravidão e pelo processo de racismo que se dá até os dias atuais. Ela traz a reflexão sobre a atualização do sentimento de banzo, que durante o processo de escravização levou muitos negros à morte.

SAIBA MAIS.:  CULTNE DOC - "O que Não Cabe em 500 Anos: Outra História dos Povos Africanos" - Aula Pública 02

E questiona também quantos efeitos desse crime histórico ainda fazem parte do cotidiano da população negra. Segundo a mestranda em filosofia, as discussões sobre o autocuidado e a solidão da mulher negra são apenas a ponta do iceberg para um assunto complexo que merece atenção. Participantes: Caroline Amanda, mestranda em Filosofia da Universidade Federal do Rio de Janeiro e Terapeuta Menstrual Clipe: Linda e preta, Nara Couto |

 Canal Preto

SAIBA MAIS.:  Neymar vira protagonista em quadrinhos inspirada em The Walking Dead

Deixe uma resposta