Cine-Debate – Unic Rio

Cultne registrou com imagens e edição de Filó Filho e Mario Elena, o cine-debate realizado em 7 de maio de 2019, no Rio de Janeiro (RJ) no Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil (UNIC Rio). O cine-debate tratou sobre a história do tráfico de pessoas escravizadas e as consequências da escravidão para a formação da sociedade brasileira. Na ocasião, foi exibido o filme “1620-1789: Do açúcar à Revolta”, um dos episódios da série documental “Rotas da Escravidão”. Com direção de Daniel Cattier, Juan Gélas e Fanny Glissant, a obra retrata o período em que reinos franceses, ingleses, holandeses e espanhóis abriram novas rotas para o tráfico de pessoas escravizadas entre a África e o Novo Mundo, através do Oceano Atlântico. Estima-se que 7 milhões de africanos tenham sido transportados por esses trajetos. O objetivo do cine-debate foi preservar a memória dos efeitos históricos do tráfico de pessoas escravizadas e discutir as conexões entre a escravidão e as desigualdades de origem racial, étnica e social que ainda existem na sociedade brasileira. Junto a Rachel Quintiliano, oficial do Programa para Gênero, Raça e Comunicação do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), que mediou o debate, também participaram Fernanda Barros, doutora em Ciência Política pela Universidade Federal Fluminense (UFF) e professora adjunta do Núcleo de Estudos de Políticas Públicas em Direitos Humanos da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), com atuação em Relações Raciais, Gênero, Direitos Humanos e Políticas Públicas; e Filó Filho, produtor cultural, jornalista, mentor do Movimento Black Rio, fundador da Cor da Pele Produções, motivador da Cultura Negra no Rio de Janeiro e responsável pelo CULTNE – Acervo da Cultura Negra e pela Flisamba – Feira Literária do Samba e Resistência Cultural.

Deixe uma resposta