Cliente acusa seguranças de shopping de BH de racismo

PM registrou BO contra a pedido da mãe dos adolescentes (foto: Divulgação)
PM registrou BO contra a pedido da mãe dos adolescentes(foto: Divulgação)

Uma cliente do Shopping Estação, que fica em Venda Nova, Norte da capital, acusa os seguranças do centro de compras de racismo. Segundo Simone Rocha, de 39 anos, os filhos de 15 e 14 anos, foram barrados na porta na noite deste sábado e exigido deles identificação por serem adolescentes. Mas, segundo ela, o real motivo é por serem negros e vestirem bermuda e chinelo.

“Nós estávamos em um evento dentro do shopping, aí eu pedi ao meu filho que pegasse um presente no carro, mas quando ele voltou foi barrado na porta. O segurança disse que lá ele não entraria porque estava sem os responsáveis”, contou.

Continua depois da publicidade

Ainda de acordo com a mulher, mesmo com a chegada dela, que também é negra, a passagem dos menores não foi autorizada. “Eles não estavam barrando ninguém antes. Só fizeram isso com meus filhos”, disse.

Testemunhas dizem que após chegada da PM, seguranças passaram a pedir documentos de todos os menores(foto: Reprodução)
Testemunhas dizem que após chegada da PM, seguranças passaram a pedir documentos de todos os menores(foto: Reprodução)

De acordo com Valquíria Assis, que acompanhou toda a cena e aconselhou Simone a registrar o Boletim de Ocorrência, a postura dos seguranças foi diferenciada em relação ao que vinha sendo feito antes. “Depois que a polícia chegou os seguranças começaram a exigir documentos de todos os menores que estavam entrando só para dizer que o procedimento era igual”, contou.Ainda de acordo com Simone e a testemunha, para tentar minimizar a diferença no tratamento eles começaram a exigir de outras pessoas documentação para menores de idade. Mas, o procedimento logo foi suspenso.

A Polícia Militar foi chamada e registrou boletim contra o centro de compras e narrando o ocorrido. A reportagem entrou em contato com o shopping, mas ninguém foi encontrado para responder sobre a denúncia.

Deixe uma resposta