CULTNE DOC – Arco -íris de Madagascar – Tonho Matéria no Olodum

Cultne leva você a uma viagem aos carnavais dos blocos afros de Salvador, preparativos para o carnaval de 1988. Enugbarijô Comunicações de Ras Adauto e Vik Birkbeck registrou o Festival de Música e Artes do Olodum – FEMADUM em 1987. Tonho Matéria defendeu o samba reggae Arco-íris de Madagáscar". O bloco afro Olodum, criado há 40 anos, começou a ganhar o mundo, o ano era da Constituinte, 1988, e uma nova lei era sancionada pela vontade soberana do povo de Salvador: por questão de fato e de direito, o Olodum passava a ser símbolo oficial da Bahia, da sua negritude e da sua intenção de ser aldeia, sendo mundo. A participação no encontro de trios da Praça Castro Alves, naquela quarta-feira de cinzas (17/2), rendeu o primeiro destaque ao grupo nas páginas do CORREIO, que assim noticiava a despedida da festa: "Olodum a boa surpresa da Praça". (Jornal Correio da Bahia)

Deixe uma resposta