Exposição dedicada à Abdias Nascimento, no MAC Niterói.

Tarde dedicada ao reverenciamento ao grande mestre Abdias do Nascimentos.
Prof. Dr. Babalawô Ivanir dos Santos visita exposição dedicada à Abdias Nascimento, no MAC Niterói.   

A exposição “Abdias Nascimento: um espírito libertador”, traz incríveis quatros em óleo sobre tela de diversos tamanhos e uma série de documentos (em sua maioria cartazes, entrevistas e fotografias), que também compõem o aspecto documental da mostra.

Trata-se da primeira exposição de um museu de arte contemporânea da pintura do ativista, político, professor, ator e teatrólogo Abdias Nascimento – importante nome para a história do movimento negro no Brasil e no mundo. Sua produção como artista visual fazia parte desse ativismo ao afirmar e valorizar os valores culturais de origem africana. 

O convite partiu por Marcelo Velloso – Diretor do MAC Niterói, que fez questão de explicar as fases das obras. “A exposição é um ponto de deferência para toda a sociedade brasileira, era um artistas completo, um ativista monumental e grande defensor das liberdades e valorização das culturas negras. A exposição nos permite melhorar nos imaginários negro e faz emergir identidades múltiplas por trás de um olhar de um olhar e mãos singulares de Abdias do Nascimentos”, atesta Ivanir dos Santos
Além das muitas exposições individuais da pintura de Abdias nos Estados Unidos, ele trouxe as obras ao Brasil, em 1982, por meio de uma exposição individual realizada pelo IPEAFRO na Galeria Sérgio Milliet da FUNARTE, junto ao Museu de Belas Artes do Rio de Janeiro. Em 1998, depois de expor no Salão Negro do Congresso Nacional, teve a individual na Galeria Debret em Paris. A exposição comemorativa dos seus 90 anos, realizada pelo IPEAFRO no Arquivo Nacional em 2004 mostrou 55 telas de Abdias, com design museográfico de Afonnso Drumond. Em 2006, viajou para o Caixa Cultural Salvador e em Brasília foi abrigada na Galeria Athos Bulcão, do conjunto do Teatro Nacional de Oscar Niemeyer. 
Nas cinco paredes do Salão Principal do MAC Niterói, estão mais de trinta obras produzidas por ele em um arco temporal que vai desde a década de 1960 até o final dos 1990. Grande parte de suas pinturas diz respeito à tradição dos orixás e, é constante nas suas imagens, as presenças de Exu, Iemanjá, Oxum, Xangô, Ogum e Oxossi. Tendo vivido mais de dez anos nos Estados Unidos, ele produziu, ainda, uma série de obras que tratam do encontro com a cultura norte-americana e com o movimento negro e antiguerra dali. 

SAIBA MAIS.:  CULTNE NA TV - Programa Teteu José

É importante ressaltar que se trata da primeira exposição em um museu de arte contemporânea dedicada ao Abdias, a partir de um recorte entre as mais de 150 obras que ele produziu. Uma parceria com o IPEAFRO (Instituto de Pesquisas e Estudos Afro-Brasileiros). Curadoria de Pablo Leon de La Barra e Raphael Fonseca. A exposição abriu em Abril e segue até 4 de Agosto, no MAC Niterói. 

SAIBA MAIS.:  Entrevista MC Mano Teko

Fotos de Rozangela Silva

Deixe uma resposta