Humor PERVERSO e RACISMO – Canal Preto


Brincadeiras racistas não são brincadeiras. No dia 13 de maio o Brasil completou 131 anos de abolição da escravidão, mas a realidade das pessoas negras ainda é cercada de preconceito e discriminação. Enquanto apenas duas em cada dez pessoas se consideram preconceituosas, segundo o IBOPE, 60% das pessoas negras já sofreram algum tipo de racismo no ambiente de trabalho, segundo pesquisa da consultoria Etnus. Muitas vezes disfarçado em tom de piada, as “brincadeiras” reproduzem estereótipos que afetam a integridade psíquica das pessoas negras. Adilson Moreira, escritor e professor doutor pela Universidade de Harvard, e Nina Fola, Mestranda em Sociologia e Cantora, explicam como o humor pode servir como política de hostilidade étnico-racial – seja em casa, na escolar e, sobretudo, no ambiente de trabalho. Além disso, falam sobre a pequena representatividade negra no judiciário e como ela impacta nas decisões sobre racismo. Participantes: Adilson Moreira, Escritor e Professor Doutor pela Universidade de Harvard em Direito Antidiscriminatório e Nina Fola, Mestranda em Sociologia e Cantora.

SAIBA MAIS.:  Tatiane Santos cria e-book que ensina como trabalhar histórias com personagens negros na Educação Infantil

Deixe uma resposta