Ilabantu promove festividades em homenagem a kavungu e aos 100 anos do Tumba Junsara

Evento é extensão do Seminário Internacional “O Racismo e o Desconhecimento das Culturas e das Espiritualidades dos Africanos”, realizado no dia 15, na Câmara Municipal de São Paulo.

Agência Áfricas de Notícias – Claudia Alexandre

Itapecerica da Serra – Nzo Tumbansi ILABANTU ( Instituto Latino Americano de Tradições Bantu) promoverá neste sábado, dia 18 de maio, a partir das 21 horas, a Cerimônia de Abertura do Calendário Festivo e Tradicional, com homenagem ao Nkisi Kavungu, divindade bakongo conhecida nos candomblés congo-angola e similar ao orixá Omolú/Obaluaye dos iorubas. Este ano, a casa religiosa também incluirá uma homenagem especial aos 100 anos do Terreiro Tumba Junsara, de Salvador/Bahia, um dos principais terreiros de tradição bantu do Brasil. O Nkisi Kavungu, é a divindade patrona e tutelar do Táata Katuvanjesi, o fundador do Ilabantu, jornalista Walmir Damasceno. Estão confirmadas as presenças de Mam’etu Mesoeji, matriarca do Tumba Junsara; Taata Zinge Lumbondu (Xuxuka); Kota Sualankala, Ana Amélia, do Terreiro do Bate Folha; Dr Manuel David Mendes, deputado da Assembléia Nacional de Angola; Dr Salvador Freire, coordenador da ONG Mãos Livres (Angola); Dr Augusto Bafuabafua; Dr Alexandre André, presidente da Associação Amigos e Naturais do Kuilo-Futa, organização de defesa da cultura e os habitos da região Azombo/Bakongo, entre outros.

De acordo com Katuvanjesi, na foto (ao centro) ao lado dos juristas angolanos Salvador Freire, coordenador da ONG Mãos Livres de Angola, e o deputado da Assembléia Nacional de Angola, Manuel David Mendes, “a celebração a Kavungu simboliza reunião da família, de amigos e da comunidade. Pretendemos reunir líderes de terreiros de vários lugares do Brasil, a exemplo da Bahia, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Paraná e outras partes do país”, disse o ele.

O evento também é uma extensão do Seminário Internacional “O Racismo e o Desconhecimento das Culturas e das Espiritualidades dos Africanos”, realizado no dia 15, na Câmara Municipal de São Paulo. Na data também foi lembrada a celebração dos 100 anos do terreiro de candomblé de angola da Baia, Tumba Junsara, fundado pelo conhecido Manuel Ciriáco Nascimento de Jesus, Tata Dilundiamungingo, da família de Maria Genoveva do Bonfim (Maria Neném), considerada a grande mãe do candomblé angola da Bahia.

Data do evento: sábado, 18 de maio A partir das 21 horas

Local: Rodovia Armando Salles, 5205 – Recreio Campestre, Itapecerica da Serra/SP Informações (11) 9 9339.1977

1 comentário Adicione o seu

  1. Argemiro filho disse:

    Bom dia.será um prazer participar desse evento.ass:Tata Uanzaia

Deixe uma resposta