INSS exonera servidor branco que se passou por negro em concurso

O INSS exonerou nesta segunda-feira Lucas Soares Fontes após reportagem do programa “Fantástico” revelar que ele se passou por negro em concurso público do órgão em Juiz de Fora (MG).

Catraca Livre

A exoneração foi publicada no “Diário Oficial da União”.

Crédito: Reprodução/TV GloboFotos de Lucas Soares Fontes em documentos oficiais apresentam imagem diferente da foto que ele entregou no concurso do INSS (à dir)

SAIBA MAIS.:  O indígena, o operário e o poder militar-religioso. Por Debora Diniz e Giselle Carino

Branco de olhos claros, Luca teria tingido a pele e usado lentes de contato para poder concorrer a vagas destinadas a candidatos declarados negros.

Ele assumiu o cargo de Técnico em Seguro Social em 2017, mas foi afastado no dia 24 de maio após investigação da PF.

Em entrevista ao programa dominical da Globo, Lucas contestou as conclusões das investigações e disse ser conhecido como “moreno”. Lucas ainda declarou que a foto usada para participar do processo seletivo havia sido feita após o verão, o que justificaria o tom de pele na foto que apresentou a banca organizadora da seleção do concurso, que havia reconhecido que ele tinha o aspecto físico de negro.

SAIBA MAIS.:  Quantos atos de genocídio serão necessários para chamarmos de genocídio o extermínio do povo negro?

Ao “Fantástico”, o INSS afirma que “não há dúvida de que houve fraude e uso indevido da cota de negros”.

Deixe uma resposta