Miss Universo em resposta fala sobre o racismo , machismo e autoestima

Por Mônica Aguiar 

A candidata sul-africana, Zozibini Tunzi, venceu ontem, domingo dia 08, em Atlanta, nos Estados Unidos, um dos mais tradicionais concursos de beleza do planeta, o Miss Universo 2019. 

Quebrou um jejum de oito anos sem que uma mulher negra ganhasse o título. A última a conquistá-lo foi a angolana Leila Lopes, que recebeu a coroa em uma cerimônia realizada no Brasil em 2011.

A jovem, superou 89 concorrentes e discursou contra o racismo e o machismo .

Entre as três finalistas, estavam também as candidatas do México, que ficou com o terceiro lugar, e Porto Rico.

Com cabelos curtos e naturais, impactou pelo seu discurso , precisão e elegância.  

No final reeditou a história  ao afirmar  : 
Eu cresci em um mundo onde mulheres como eu, com a minha pele e o meu cabelo, nunca foram consideradas bonitas. 
Já chegou a hora de parar com isso. Eu quero que as crianças olhem para mim e vejam seus rostos refletidos no meu“, respondeu Tunzi ao ser questionada sobre qual seria sua atuação caso vencesse.

Durante a competição, a candidata  respondeu a uma pergunta sobre o que ela acha que é a coisa mais importante que as jovens mulheres devem aprender dos dias de hoje.

Liderança. É algo que falta às mulheres e mulheres jovens há muito tempo. Não porque elas não a desejavam, mas por causa de como a sociedade rotulou como elas deveriam ser, disse.

Também na fase de perguntas e respostas, a candidata da África do Sul falou sobre questões ambientais:
Acho que os líderes do futuro podem fazer mais, mas acho que nós como indivíduos também podemos fazer mais. Desde a sexta série eu aprendo que o nosso planeta está morrendo. Depende de nós mantermos a nossa segurança. Vemos crianças protestando e nós, adultos, podemos cooperar”. afirmou.

Em seu Instagram nesta segunda-feira (9), afirmou que se sente feliz por poder inspirar meninas que sonham com este título.
Esta noite uma porta foi aberta e eu não poderia estar mais agradecida por ter sido a pessoa que a atravessou.  Que toda garotinha que testemunhou esse momento acredite para sempre no poder de seus sonhos e que eles possam ver seus rostos refletidos no meu.
Eu orgulhosamente declaro meu nome Zozibini Tunzi, 
Miss Universo 2019!”
Zozibini Tunzi    natural de Tsolo é profissional de Relações Públicas, ativista e tem 26 anos. 
Zozibini é a  terceira miss de seu país a vencer o concurso mundial,  quebra também o jejum de apenas dois anos em sua terra natal.  Antes dela, ocuparam o posto as sul-africanas Demi-Leigh Nel-Peters (2017) e Margaret Gardiner (1978).  


Fontes: MarieClare/ Gauchozh
Fotos: Gauchozh

por Mônica Aguiar

Deixe uma resposta