Mulheres NEGRAS no PODER

É a vez das mulheres negras nos cargos de poder e decisão! Dra. Rilma Hemetério é a primeira presidente negra do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região, o maior do País. Ela é também a única desembargadora negra deste TRT. Dra. Rilma conta da sua trajetória de estudos e da sua vida profissional – passando pelo ofício de juíza substituta, juíza, desembargadora e, atualmente, presidente do Tribunal. Maria Aparecida, diretora de secretarias do mesmo Tribunal, fala sobre as dificuldades enfrentadas por ser uma mulher negra dentro do judiciário – quase sempre uma exceção. Dra. Rilma Hemetério e Maria Aparecida questionam a pequena representatividade negra no sistema de justiça do Brasil. Apesar dos negros serem 55% da população brasileira, apenas 18,1% dos magistrados brasileiros são negros, segundo levantamento do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). A pesquisa do Conselho também apontou que os magistrados são, em sua maioria, homens brancos – sendo as mulheres apenas 38% do total. Elas falam ainda dos possíveis caminhos – através de políticas públicas, para reparação dos anos de educação negada à população negra. Participantes: Dra. Rilma Hemetério, desembargadora presidente do TRT/SP. Maria Aparecida, diretora de secretaria do TRT da 2ª Região. #MulherNegra #Poder #CanalPreto Canal Preto

SAIBA MAIS.:  Joenia Wapichana: “É inadmissível haver mortes de indígenas por estarem protegendo as florestas”

Deixe uma resposta