Novo 007 poderá ser uma mulher negra

Logo após o anuncio do ator inglês Daniel Craig  que não seria mais James Bond, as apostas sobre quem assumiria a identidade de 007 surgiram em várias redes de comunicação.

Conforme publicado pelo jornal inglês The Daily Mail, o agente secreto mais famoso da história do cinema poderá ser uma mulher negra. Um fato , caso aconteça histórico .

A escolhida para o papel é a atriz inglesa Lashana Lynchd, mais conhecida por sua participação como a piloto Maria Rambeau, em Capitã Marvel.

De acordo com o Daily Mail, a roteirista Phoebe Waller-Bridge (das séries Killing Eve e Fleabag) teve papel fundamental na escolha de Lynchd para o papel no 25º filme da franquia, que está sendo filmado Itália e no Reino Unido.

Porém, Lynchd não será James Bond. Sua personagem, Nomi, vai assumir o posto de 007 porque Bond deixará o MI6 (serviço de inteligência britânico).

A história de Bond 25 começaria com Bond aposentado na Jamaica e seu chefe, M (interpretado por Ralph Fiennes) o chama de volta para enfrentar uma nova crise global. Com a recusa de Bond, ele recruta uma nova agente, que assumiria o posto de 007. 

“Bond ainda é Bond, mas ele foi substituído como 007 por essa mulher deslumbrante”, disse ao jornal inglês uma fonte da produção que se manteve anônima. “Bond é sexualmente atraído pela nova 007 e tenta seus truques habituais de sedução, mas fica perplexo quando ela não demonstra interesse nele“, completou.

Ainda segundo essa mesma fonte, o termo “Bond girl” (utilizado para classificar as parceiras do agente em seus filmes) agora é proibida. “Fomos informados de que, a partir de agora, eles devem ser chamados de ‘Bond Women’.”

“Lashana é absolutamente brilhante e o roteiro de Phoebe é tão afiado e engraçado quanto você poderia esperar. Este Bond presta homenagem a alguns dos filmes anteriores com muito humor”, acrescentou.

Waller-Bridge foi recrutada para revitalizar a  franquia de 57 anos, adequando-a aos novos tempos. “Fala-se muito se Bond ainda é relevante atualmente por conta da maneira que ele trata as mulheres. Acho isso uma besteira. O personagem ainda é relevante, só precisa crescer, evoluir. O mais importante é que o filme trata as mulheres da maneira correta, não o personagem. Ele precisa ser fiel ao seu caráter”, afirmou a roteirista. 

No final de junho, Idris Elba anunciou que havia desistido da corrida para ser o novo James Bond. De acordo com o ator britânico, o motivo era o racismo que vinha sofrendo desde que seu nome foi especulado para o papel.

Fonte e trechos :Huffpostbrasil 
Releitura Mônica Aguiar 

por Mônica Aguiar

SAIBA MAIS.:  Miss Universo em resposta fala sobre o racismo , machismo e autoestima

Deixe uma resposta