O doutor mais jovem do Brasil é negro e filho de pedreiro e costureira

Por Brasil News

Motivo de orgulho para e um grande exemplo de dedicação, persistência e força é o Guilherme Lopes de 26 anos que se graduou como médico, se tornando o mais jovem doutor do Brasil.

O jovem Guilherme provou que com muita garra e superação diária é possível realizar seu sonho e estudar. Ele que tem mar costureira e pai pedreiro, não se acomodou e foi à luta.

Um jovem negro que com o apoio e o amor da família se dedicou aos estudos e conseguiu se formar.

A tese apresentada por Guilherme Lopes e aprovada pela UFPI em Paranaíba, abordou o tema “Bioprospecção da bergenina isolada de Peltophorum dubium, com ênfase nas propriedades antioxidantes e anti-anti-inflamatórias: aporte para o desenvolvimento de novos fitomedicamentos”.

O mais novo doutor do Brasil nasceu no Piauí, no município de Piripiri. Estudante de escola da rede pública, Guilherme Lopes teve boa pontuação ao participar do ENEM – Exame Nacional do Ensino Médio e o PROUNI foi uma grande oportunidade. Foi assim que o então jovem estudante conseguiu bolsa de estudo para se matricular em Biomedicina da Faculdade Maurício de Nassau em Teresina.

“Hoje, pude olhar pelo retrovisor da vida e vi que cheguei até aqui porque nunca vim sozinho. Me lancei ao novo, vivenciei o inesperado, saboreei o doce e o amargo, mas em todo o tempo o Todo Poderoso cuidou de mim”, falou o jovem doutor.

Guilherme morou um ano na Espanha, quando então teve a chance de fazer pesquisas no Departamento de Farmacologia da Universidade de Sevilla.

O sonho da família de Guilherme de conseguir dar ao filho o melhor ensino que possibilitasse formação superior foi alcançado. Hoje ele atua na Faculdade Chrisfapi como professor de Farmácia e Enfermagem.

O doutor mais jovem e negro do Brasil soube aproveitar as políticas públicas de cotas, que incentivam a inclusão nos estudos de pessoas negras e indígenas. Foi graças as políticas afirmativas e com muita dedicação e esforço que Guilherme Lopes conseguiu a graduação.

1 comentário Adicione o seu

  1. eliane disse:

    Muito orgulho! Sucesso sempre.

Deixe uma resposta