Participantes do BBB19 serão investigados por racismo

Por Metropoles.

Em menos de um mês, o Big Brother Brasil 19 escancarou culturas e mostrou que o preconceito ainda é algo enraizado em nosso país. Por causa de episódios marcantes envolvendo suspeitas de racismo no reality show, alguns participantes passarão a ser investigados.

Nesta segunda-feira (11/2), a Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi) do Rio de Janeiro iniciou um inquérito para apurar casos do crime no programa. Em nota enviada ao Metrópoles, a Decradi informou que o processo corre sob sigilo. Portanto, nem nomes nem atitudes dos brothers investigados serão revelados.

SAIBA MAIS.:  Se defendesse Terra plana, Levy teria sido celebrado por Bolsonaro

Episódios mais recentes de intolerância envolveram Maycon e Paula, que miram Gabriela e Rodrigo – adeptos de religiões de matrizes africanas. Mas assuntos tão polêmicos quanto esse já viraram pauta no programa, como machismo e homofobia.

Previsto na Lei 7.716/1989, terceiro parágrafo, o racismo é compreendido como um crime contra a coletividade e não apenas contra uma pessoa ou grupo específico. A infração é inafiançável e imprescritível, com uma pena que vai de 1 a 3 anos e multa.

SAIBA MAIS.:  Congresso começa a desarmar bomba-relógio da capitalização na Previdência

Deixe uma resposta