Prefeitura de BH vai dar emprego para pessoas em situação de rua

Por Vitor Fórneas Do Bhaz

Capacitar e dar oportunidades de emprego para a população em situação de rua. Este é o objetivo do programa “Estamos Juntos” criado por meio da Lei 11.149, sancionada pelo prefeito de Belo Horizonte Alexandre Kalil (PHS), nesta quarta-feira (9).

Reprodução/Agência Brasil

De autoria do Executivo, a lei aponta que pessoas em situação ou com trajetória de vida nas ruas serão capacitadas e terão a oportunidade de trabalhar, seja no próprio executivo ou em empresas parceiras.

Levantamento da PBH aponta que a população de rua cresceu 40% em 2016 e 2017. Dados do Cadastro Único da Assistência Social (Cecad) apontam que são 4.553 pessoas vivendo nas ruas da capital mineira. Porém, o Cecad é formado por pessoas que se autodeclaram moradoras de rua e utilizam algum tipo de programa social, com isso, o número pode ser ainda maior.

SAIBA MAIS.:  Mãe de criança de 11 anos morta em Triagem critica Witzel: ‘Governador deu ordens para atirar’

Maíra Colares, secretária municipal de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania, destaca que a ida de pessoas para as ruas está relacionada, muitas das vezes, com a perda de emprego e de moradia.

Para a secretária, o Estamos Juntos é uma forma de combater esse fenômeno. “Para criarmos oportunidades de saída das ruas, precisamos de esforços conjuntos, por meio do compartilhamento de responsabilidades entre poder público e sociedade. Nesse sentido, geração de trabalho e renda é fundamental”, disse.

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico será a responsável por coordenar o programa e realizará a intermediação com o mercado de trabalho. Para identificar o público alvo e realizar o acompanhamento socioassistencial a Secretaria Municipal de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania, por meio da Subsecretaria de Assistência Social, também estará no programa.

SAIBA MAIS.:  Mãe de criança de 11 anos morta em Triagem critica Witzel: ‘Governador deu ordens para atirar’

Antes do projeto de lei ser criado, o subsecretário municipal de Trabalho e Emprego, Bruno Miranda informa que a PBH fez um levantamento de dados sobre o perfil das pessoas em idade produtiva. Com isso foi possível identificar as áreas e habilidades dos cidadãos.

Encontros com setores da economia estão acontecendo com a finalidade de sensibilizá-los para que caminhem junto à PBH no projeto. “Esse é o momento de aproximar o setor produtivo da cidade, para construir e dar oportunidade para que essas pessoas possam se reintegrar à cidadania”, disse.

Vagas

As vagas captadas para o Programa serão ofertadas na Central de Captação de Vagas (SINE PBH) e as empresas vão receber os participantes para entrevista e seleção. O trabalho prévio com os candidatos será realizado pelas secretarias municipais de Desenvolvimento Econômico e de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania.

SAIBA MAIS.:  Mãe de criança de 11 anos morta em Triagem critica Witzel: ‘Governador deu ordens para atirar’

Para se inscrever no Programa “Estamos Juntos”, os interessados devem estar em situação ou ter trajetória de vida nas ruas, não possuir vínculo formal de trabalho e estar inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico).

Deixe uma resposta