Quem diria samba no Theatro Municipal de São Paulo

Se Carlos Gomes pudesse imaginar este dia

Nos bastidores de 1911 que antecederam a inauguracão do Theatro Municipal de São Paulo, no Morro do Chá, a maior expressão artística do Brasil era Carlos Gomes. Agora, hoje eu pergunto para os leitores:
– Carlos Gomes era da raça branca?
– Naquela época a obra que iria inaugurar o principal teatro da cidade, poderia ser a ópera de um músico negro e brasileiro?

Pois então Carlos Gomes deve estar revirando no túmulo, para poder vir assistir o samba, que nem poderia ser tocado nas rádios, na época, movimentar o Theatro Muniicipal com música da negrada, o dia inteiro, incorporando o espírito de Zumbi.
Pois então, Carlos Gomes que hoje é o patrono do Theatro Municipal de São Paulo, ficou muito “P’ da vida por escolherem um ópera estrangeira para inaugurar um teatro no Brasil, sendo que sua fama já era internacional.

Tanto é que ele se negou praticamente a ser homenageado na época pelo Teatro e a comunidade italiana que fez homenagem a ele na construção de uma estátua sua  ao lado do teatro na Praça Ramos de Azevedo, no ano de 1922, o colocou sentado de costas para o Theatro, por exigênicia dele.

Portanto, a história da saltos, mas sempre com muita luta, para a cultura mais influente do Brasil ser respeitada, e inclusive aqueles que a criaram, os negros africanos e brasileiros. Salve Zumbi e a nação miscigenada Brasil.

Informes do evento:

Agência Áfricas de Notícias – por Central de Comunicação

Dia Nacional do Samba: Theatro Municipal de São Paulo terá espetáculo e 12 horas de samba no dia 2 de dezembro

SAIBA MAIS.:  Dom Erwin: “Tirar as condições de vida de povos é matar, é contra o mandamento de Deus”

O Dia Nacional do Samba, comemorado em 2 de dezembro, será marcado por 12 horas de samba  em São Paulo. A festa vai invadir o Theatro Municipal  um dos equipamentos de cultura mais importantes da cidade.  A Luart Produções promoverá em parceria com a Prefeitura de São Paulo o “SAMBANDO NO MUNICIPAL”,  na própria segunda-feira, dia 2, das 10h às 22h. A programação começa, pela manhã,  na parte externa do teatro e se encerra com um grande espetáculo no salão nobre, marcado para às 20 horas,  onde vão se apresentar nomes como Demônios da Garoa, Fabiana Cozza, Germano Mathias, Nãnãna da Mangueira, Thobias da Vai-Vai e velhas guardas das escolas de samba paulistanas. A cerimônia será conduzida pela jornalista Claudinha Alexandre e pelo ator Ailton Graça.

O evento é gratuito e o público poderá adquirir os ingressos com uma hora de antecedência nas bilheterias do  Theatro Municipal – Praça Ramos de Azevedo, s/nº – República (ao lado do Shopping Light – centro).  A festa promete muito samba na cabeça, no pé e principalmente no coração na data em que diversas cidades, assim como o Rio de Janeiro que comemora o samba do Trem estarão celebrando.

Às 10h da manhã, em um palco que ficará em frente ao prédio do teatro, onde as escadarias se transformarão em arquibancadas, as primeiras atrações vão se apresentar. Estão confirmadas Esmeralda Ortiz, Zanza Simião e amigas, Graça Braga, T.Kaçula, Renê Sobral e Tito Amorim. Durante a programação o projeto traz “Mulheres no Samba”, onde o cenário se modifica, fazendo a entrada do Municipal um novo palco formando uma roda de samba de mulheres que tem representatividade paulistana nas vozes das cantoras: Elizeth Rosa, Renata Jambeiro, Jurema Pessanha, Dulce Monteiro, Adriana Moreira, Keila Regina e Rosa Morena,  acompanhadas pelo grupo Feitiço de Mulher, que afirma a presença e o impacto da mulher dentro das rodas de samba e em grandes palcos.

SAIBA MAIS.:  Academia Brasileira de Ciências produz vídeo contando a história do geógrafo Milton Santos

Ao cair da noite, às 20 horas,  as portas do teatro abrirão , onde o público será recepcionado pelo do grupo de Choro Regional Mistura, que fará intervenções com samba e chorinho enquanto todos adentram o espaço e assim conhecerem a exposição no piso superior com elementos que remetem ao mundo do samba como figurinos, discos de vinil, quadros, instrumentos musicais, todos de parceiros e apoiadores do evento, e logo após assistirem o espetáculo final dentro do teatro com capacidade de 1.500 lugares tendo como cenografia quadros criado pelo grupo OPNI.

 O Sambando no Municipal finaliza a noite com a fala do Secretário de Cultura Alê Youssef com a entrega de placas de patrimônio cultural histórico da cidade para vinte e quatro comunidades de samba, na sequência um grande espetáculo musical tendo como convidados Germano Mathias, Demônios da Garoa, Fabiana Cozza, Nãnãna da Mangueira, Tobias da Vai Vai, Velhas Guardas do Camisa Verde e Branco e Nenê de Vila Matilde até artistas da nova geração como Everson Pessoa, Jonathas Petróleo, dentre outros e a Bateria da Mocidade Alegre por Mestre Sombra, bem como pavilhões que contextualizam o cenário.

Samba no Municipal

A proposta é comemorar o dia Nacional do Samba com sambistas da metrópole, seja ele compositor e/ou intérprete, trazendo ao palco obras de Adoniran Barbosa, Paulo Vanzoline, Geraldo Filme, Eduardo Gudin, Toniquinho Batuqueiro, Seu Nenê dentre outros, enfatizando o samba em suas variadas vertentes expressadas pelo samba de roda, samba cadenciado, samba de partido alto, samba choro, proporcionando ao público uma semana memorável e comemorativa,  para esse segmento tão representativo à nossa cultura popular brasileira.

SAIBA MAIS.:  Michael B Jordan como Superman?

O projeto é parte importante dentro do cenário cultural da cidade de São Paulo, além de apresentar a veia artística paulista através de compositores e intérpretes de casa, revela novos talentos, afirma a presença e autenticidade feminina trazendo o palco “Mulheres no Samba”, contribui de forma direta nas ações positivas que acontecem dentro dos quintais, campos de várzea, escolas de samba, terreiros e comunidades de samba, elevando esse patrimônio cultural dentro do Theatro Municipal um dos principais teatros da cidade de São Paulo. Um grande evento cultural que irá reunir grandes artistas renomados bem como novos talentos da cena independente de São Paulo.


O post Quem diria samba no Theatro Municipal de São Paulo apareceu primeiro em Instituto Portal Afro.

Portal Afro

Deixe uma resposta