Quilombo comemora um ano de ocupação em Jacareí

Julia Carvalho | Ovale

As famílias sem-teto da comunidade Quilombo Coração Valente, conhecida como ‘Novo Pinheirinho’, que vivem em um terreno em Jacareí, comemoraram, nesta quarta-feira, um ano de ocupação. Para enfeitar o local, árvores, pneus pintados e bandeirolas foram instalados no terreno, que também ganhou uma praça feita pelos moradores.

A comunidade havia se instalado no dia 30 de 2018 em um terreno da empresa Ricardo Empreendimentos Imobiliários. O local abrigava pelo menos 7.000 pessoas.

Em 26 de setembro, após cumprimento da decisão de reintegração de posse, as famílias da ocupação começaram a deixar a área e migrar para outro terreno, no bairro Bandeira Branca 2, onde vivem atualmente 150 famílias.

SAIBA MAIS.:  No atual ritmo, Brasil levará mil anos para titular todas as comunidades quilombolas

“Um ano de vitória, muita luta. Sofremos muito com a reintegração de posse e saímos, agora encontramos essa terra e tudo indica que é o nosso canto”, afirmou Elisângela da Silva, líder do movimento sem-teto.

Ainda de acordo com a líder, o terreno tem capacidade para abrigar mais famílias, mas a liderança decidiu não incluir mais integrantes com o intuito de preservar a permanência no local.

HABITAÇÃO;

O governo Izaias Santana (PSDB) descartou a possibilidade de construção emergencial de um conjunto habitacional no município.

SAIBA MAIS.:  No atual ritmo, Brasil levará mil anos para titular todas as comunidades quilombolas

Segundo o governo Izaias, os moradores do ‘Novo Pinheirinho’ não serão priorizados em um novo projeto habitacional — isso aconteceu em São José, por exemplo, no Pinheirinho original. “Essa é uma área particular, o proprietário já entrou na justiça pedindo a reintegração de posse e nós estamos acompanhando, poucas famílias são de Jacareí. Não dá pra pensar que um município com o porte de Jacareí vai ter uma política de combate ao déficit habitacional, o que podemos fazer é colaborar e facilitar assessoria técnica”, afirmou o prefeito durante entrevista a OVALE na última semana..

Deixe uma resposta